O Fala Roça é um jornal impresso formado por moradores da Rocinha, nascido em 2012 com o apoio da metodologia da Agência de Redes para Juventude. As notícias têm foco na cultura nordestina presente na favela, cerca de 70% da população é formada por nordestinos e/ou seus descendentes. Embora o foco seja o Nordeste, o Fala Roça abriu espaço para outros assuntos sobre a região e, mesmo assim, descobriu que praticamente tudo o que acontece na Rocinha é co-relacionado com o Nordeste, desde as artes até o saneamento básico, pois quem vive essas histórias todas são justamente os habitantes de origem nordestina. Desde a primeira edição, lançada em maio de 2013, o jornal Fala Roça tem sido entregue de casa em casa para milhares de moradores da Rocinha.

O Fala Roça se difere dos veículos de comunicação tradicionais por apresentar uma visão da comunidade sobre ela mesma. Para isso, o jornal se propõe uma ferramenta colaborativa, que objetiva a participação de moradores da Rocinha na produção de conteúdo, frisando o contato com as novas gerações que têm grande interesse nessa participação por dominarem com bastante habilidade as ferramentas de comunicação contemporâneas. Se a herança nordestina na Rocinha e, mais amplamente, na cidade do Rio de Janeiro, é inegável, as gerações dos descendentes de imigrantes nordestinos ou as gerações mais recentes dos que chegam mostram uma transformação na perspectiva de busca por oportunidades de estudo e trabalho na cidade.